A COPA, A RUSSIA E O ”MOOD” DOS BRASILEIROS!

Muitos brasileiros se perguntam se os resultados favoráveis que porventura venham a ser alcançados pela seleção brasileiros de futebol, na Copa em curso, afetarão os sentimentos, o humor e o nivel de otimismo dos brasileiros!  Ou seja, se hoje os brasileiros estão capiongas, macambúzios e sorumbáticos, é possivel que o seu humor, hoje tão em baixa — ranqueado  como o sétimo de “crista mais baixa” entre mais de 30 países no mundo, em recente pesquisa internacional! — como será que reagirão os brazucas caso o Brasil conquiste a Copa, outrora denominada, Jules Rimet? Será que voltarão a sorrir, a acreditar em algo que irá reestabelecer o otimismo e a crença no amanhã, como em outros tempos?

Agora mesmo, diante de um excepcional resultado conquistado na abertura da copa, os russos, sempre pouco sorridentes e, até agora mostrando um certo nível de insatisfação e de reação contrária a um poder que tudo pode e que atropela o exercício de direitos civis fundamentais, considerado, portanto, um governo ditatorial, mostrou entusiasmo e otimismo demonstrados, inclusive, pelo hermético e enigmático Vladimir Putin, quando vibrou e sorriu em face da da goleada aplicada pela seleção russa diante da frágil equipe da Arábia Saudita, enchendo os russos de esperança de que seu time possa sonhar com pódio, ao final do evento.

Assim, admita-se que o Brasil vá bem e, num crescendo, consiga ir agregando fé e otimismo capazes de restaurar um comportamento menos pessimista do que ora toma conta do espírito e do coração dos brazucas. E aí, então, se tais premissas otimistas se concretizarem, talvez, após a Copa, ressurja dai um novo País, menos amargo e menos impaciente, capaz de voltar a apostar nas perspectivas e possibilidades desse imenso e rico Brasil.

Talvez alguém questione  o exercício de cenários possíveis sugeridos ou propostos pelo cenarista. Isto porque o momento que vive o País é tal que dificilmente venha ser possível superar o desencanto e o pessimismo apenas com um possível e discutível entusiasmo pelo velho e amado esporte bretão! Nāo seria bem assim a perspectiva pensada e admitida pelo escrevinhador de tais possibilidades mas a crença de que o ânimo de um povo é, muitas vezes alterado,  por eventos aparentemente sem maior relevância apenas, capazes de mexer com suas emoções, faz acreditar que as coisas possam começar a mudar. E, se há de convir que, se o Brasil superar bem a Suíça, com uma exibição de gala, necessariamente os brasileiros vão acordar segunda-feira com outra crença no País.

Claro que não será uma mudança da água  para o vinho nesse processo de crise existencial que ora perpassa todo o País e o espírito da maioria dos brasileiros,  mas o sentimento e o espírito deverão mudar sendo mais compreensivo com os problemas nacionais e pondo um pouco de fé de  que as coisas vão começar a mudar e mudar para melhor. E, talvez, um episódio como um jogo de futebol dessa dimensão começou a mexer com os corações e mentes dos brasileiros e, com certeza a vitória sobre a Suiça será a marca indelével desse momento de virada da esperança dos brasileiros. Vamos para a luta!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *