Fio da meada

Contam que este episódio se deu na Assembléia Legislativa do Ceará onde, embora quem contou a este cenarista haja prestado informações sobre os cidadãos envolvidos no “affair”, diante da dúvida, é preferível não mencionar os possíveis nomes.

Diz-se que um deputado, que não era dado à Tribuna, resolveu fazer um discurso e  um discurso lido. E no meio de uma frase de seu pronunciamento, um colega o aparteou, interpelando sobre algo do discurso, inclusive através de um aparte demorado.

Quando o colega terminou, o deputado que fazia a sua oração, meio sem jeito, começou a procurar onde ele havia feita a pausa no seu  pronunciamento e onde ele se  encontrava no roteiro do discurso. E, de uma maneira muito tranqüila, ingênua, humilde, olhou para a Assembléia, para seus companheiros e disse:

– “Pois não é que eu perdi o fio da meada?”

E acabou o discurso, pois não sabia como recomeçá-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *