Coisa preta

Quando Murilo Borges era Prefeito de Fortaleza, e a cidade era responsável pela  exploração do serviço de telefonia da cidade, houve um grande mal estar devido a um episódio de denúncia de corrupção, contra o dirigente da Telefônica, que era correligionário e muito amigo do prefeito.

E, diante de tal fato, o Prefeito resolveu ir à televisão e  fazer a defesa do Presidente da Telefônica que estava sendo acusado de desvio de conduta.  Em  uma linguagem interativa e  direta, com a população, ele começou a  dar as explicações sobre o evento. E, em determinado momento, ele olhava para o telefone (naquele tempo, os telefones eram todos pretos),  que estava à sua frente, e assim se dirigiu às donas de casa:

– “Minha senhora, eu queria fazer um apelo, de uma forma direta: a senhora não tem noção, não tem idéia, de quanto essa coisa preta que está a sua frente, quanto ela pode lhe dar tantos proveitos, tantos resultados quando feito bom uso dela”

E foi aquele deboche geral, na cidade, diante da ingenuidade e da infelicidade da declaração e da colocação feita pelo Prefeito Murilo Borges.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *