Deixe que eu leio em casa!

Um dos casos mais interessantes, ocorrido em comícios, parece que se deu com o Governador Agamenon Magalhães,  de Pernambuco que, em uma de suas incursões no interior para inaugurar obras, se viu diante de um prefeito, cioso de prestar as justas homenagens ao Chefe do Governo, puxou um discurso de umas quinze laudas. Diante daquilo que o assustava bastante, o governador, cansado da viagem e do calor reinante, já se mostrando muito impaciente, quando o prefeito iniciava as saudações convencionais:

– “Senhor  Governador…”. Mal o prefeito fechou a boca e o governador pegou o discurso da mão do prefeito, e sem qualquer cerimônia, assim falou:

– “Sr. Prefeito, deixe que eu leio em casa porque assim posso conhecer melhor as suas idéias e analisar as suas, provavelmente, justas reivindicações”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *