NADA DE NOVO SOB O SOL!

 

O tempo passa, o tempo voa e tudo continua numa… mesma! Ou seja, ingressa o Brasil num processo politico-eleitoral em pleito quase que, geral, onde as mais relevantes escolhas serão feitas pelos cidadãos brasileiros, com vistas ao seu hoje e ao seu amanhã! Mas, mesmo diante de tal relevância, o que está, realmente, a ocorrer? Uma total indiferença, um total descaso e um total desinteresse como se o evento nada tivesse a ver com os destinos de cada membro dessa mesma sociedade! Objetos da avaliação de cada brasileiro, os homens e os nomes que ocuparão as mais relevantes funções que definirão os rumos e caminhos do País, transformando sonhos e aspirações em algo real concreto ou em possíveis pesadelos, mesmo assim ninguém dá bolas para as escolhas e para as possíveis opções! E, o mais grave é que, na ante-véspera de tão relevante evento, nada se move, nada se mexe e tudo “fica como dantes no quartel de Abrantes”!

Diante de tal quadro de desentusiasmo que talvez seja a expressão do inconformismo diante das frustrações e dos desencantos experimentados  pelos brasileiros nos últimos quatro anos, frutos de decisões equivocadas tomadas por dirigentes, homens públicos e politicos, fica a indagação sobre que rumos tomará a sociedade brasileira.

A tendência esperada é que essa enxurrada de desconfortos e insatisfações se manifeste no pleito que se aproxima. A tendência seria que pudesse vir a se verificar uma avalanche de votos brancos e nulos e se tivesse uma das eleições menos legítimas e menos representativas da história republicana! E tal fato nada mais espelharia e explicitaria do que a descrença, a indignação e a revolta do povo em relação a classe política do País.

E o mais grave é que a reforma politico-eleitoral recente que buscava, entre outros objetivos, disciplinar e moralizar os gastos eleitorais, não irá colaborar, em nada, para propiciar uma possível renovação dos quadros eleitorais e partidários. Ao contrário,  a criação e a utilização dos fundos eleitoral e partidário, ao conferir aos dirigentes partidários a prerrogativa de promover a distribuição dos referidos meios entre os candidatos, acabará privilegiando os atuais detentores de mandatos, em detrimento de uma possível renovação de quadros! Ademais as próprias restrições estabelecidas as contribuições financeiras, de pessoas físicas e jurídicas, também contribuirão para a não renovação politico-eleitoral desejada!         Assim, as eleições de outubro proximo não terão o condão nem de empolgar e nem de reacender esperanças pois que as próprias manifestações dos candidatos não trazem novidades, nem ideias polêmicas e nem propostas que levantem o debate e promovam a contradição e o confronto de idéias.

Ou seja, nada há a se esperar senão, mais e mais, do mesmo! É uma pena! Nem sequer atitudes exóticas, declarações inusitadas ou propostas estapafúrdias surgem no horizonte na boca de pretensos candidatos. Até a esperada reação pelo tamanho da indignação da sociedade, que poderia ser demostrada por uma esperada avalanche de votos brancos e nulas, imagina-se que venha a ocorrer! Mesmo nas pesquisas de avaliação preliminar das preferências eleitorais, tal fato tem se manifestado.

Alguns atribuem ao fato de que, uma grande maioria do eleitorado é dependente do bolsa-família e buscará votar em quem lhes, presumidamente, garantir a manutenção desse e de outros benefícios assemelhados. Por outro lado, pelo desânimo que toma conta dos petistas e a dispersão e o sem rumo das chamadas esquerdas, a tendência é que o processo marche sem grandes expectativas, sem grandes novidades e venha a consolidar a posição de quem hoje consegue angariar a simpatia dos revoltados e dos indignados país afora.

Assim, poucos são os elementos e as circunstâncias que venham a favorecer esperanças de tempos e dias melhores e que as reformas institucionais necessárias, as mudanças desejadas e os novos caminhos sonhados, a se concretizar. Permanecerá a sociedade nessa mesmice sem rumo, sem prumo e sem capacidade de acreditar que tem um enorme potencial a explorar e resultados a aocançar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *